- Conselho Regional de Enfermagem do Rio de Janeiro - http://rj.corens.portalcofen.gov.br -

Cofen e Coren-RJ fazem Ato de Desagravo à Enfermagem de Cordeiro e processarão os ofensores

[1]

 

Cofen e Coren-RJ fazem Ato de Desagravo à Enfermagem de Cordeiro e processarão os ofensores

O Conselho Federal de Enfermagem –  Cofen – e o Conselho Regional de Enfermagem do Rio de Janeiro –  Coren-RJ – ingressarão com ação civil pública para a reparação dos danos morais coletivos sofridos pelos profissionais de enfermagem de Cordeiro, contra os responsáveis pelo programa Diálogo Comunitário, da TV Comunitária EDUC (on line). Os apresentadores da atração, Helênio Sally e Bruno Caput, desde 21/02 vêm desclassificando e injuriando a enfermagem que atua no município. A decisão de ajuizar foi anunciada na tarde da última quinta-feira (21/03), durante o Ato de Desagravo à Enfermagem de Cordeiro, com a presença da vice-presidente do Cofen, Nádia Ramalho,e da presidente do Coren-RJ, Ana Lúcia Telles Fonseca. Presentes, a enfermagem de Cordeiro e autoridades municipais, incluindo a enfermeira Vania Huguenin, secretária municipal de saúde e alvo de críticas da dupla de apresentadores.

Há um mês, o programa –  transmitido pela internet e voltado para a audiência de Cordeiro e cidades vizinhas – vem cometendo um jornalismo amador, antiético e irresponsável, por induzir a população da cidade a não aceitar que profissionais de enfermagem realizem a coleta do exame de Papanicolau para prevenção do câncer de útero.  Foram transmitidas informações equivocadas e preconceituosas por desconhecimento absoluto do conteúdo da Lei 7.498/86 (Lei de Enfermagem) e dos protocolos que ratificam a plena atuação da categoria na Atenção Primária da Saúde.

Neste período, a saúde de Cordeiro viu diminuir sensivelmente a procura de mulheres para realizar o exame, por conta da insegurança alimentada pelo discurso dos comunicadores, ao depreciarem a categoria. Os motivos do ataque à enfermagem têm como alvo a secretária de saúde, enfermeira Vania Huguenin, com quem os apresentadores têm discordâncias políticas.

Em torno de 100 pessoas, sendo que a maioria composta por profissionais de enfermagem, ocuparam a Sociedade Musical Fraternidade Cordeirense e participaram do Ato de Desagravo. Também compareceram à solenidade as conselheiras Maria Lúcia Tanajura Machado e Márcia Cristina Guimarães, e o procurador-geral do Coren-RJ, Marcelo Moreira. O prefeito de Cordeiro, Luciano Ramos Pinto, acompanhado de seu procurador, Obney Rodrigues, prestigiou a solenidade.

O procurador-geral do Coren-RJ, comentou a decisão: “O Coren-RJ irá ingressar com ação civil pública em desgravo aos profissionais de enfermagem de Cordeiro, ofendidos e desvalorizados pelo programa frente à população. As declarações falsas e irresponsáveis atingiram enfaticamente a esfera moral e existencial da categoria da enfermagem, e mesmo após regularmente notificados, os ofensores permanecem com a provocação, não se dignando a uma retratação perante à sociedade e aos profissionais insultados”, anunciou Marcelo Moreira.

 

[2] [3]