12/05/2022

Coren-RJ fiscaliza Hospital Estadual Azevedo Lima por ocorrências de violência obstétrica

  Na tarde de ontem (11), o Coren-RJ participou de

 

Na tarde de ontem (11), o Coren-RJ participou de uma visita técnica ao Hospital Estadual Azevedo Lima, no município de Niterói, juntamente com a deputada estadual Mônica Francisco e sua equipe técnica. O convite partiu do gabinete da parlamentar, a fim de apurar denúncias repetidas de violência obstétrica que estariam sendo praticadas na unidade hospitalar e casos de óbito materno.

Uma reunião foi realizada com a deputada Mônica Francisco, sua assessora e enfermeira obstétrica, Drª Mariane Marçal, a coordenadora de Fiscalização do Coren-RJ, Drª Kátia Calegaro, a fiscal Drª Flávia Marinho, com a participação do diretor técnico da unidade, Dr. Dilson Pereira, da enfermeira responsável técnica, Drª Angélica Costa, do coordenador médico da Obstetrícia, Dr. Carlos Malvone, e gestores das áreas de Humanização, Pediatria e Qualidade.

Na sequência, foi realizada vistoria às instalações do Alojamento Conjunto e Alto Risco, área em que também localizam-se uma Unidade Pós-operatória e Unidade Intermediária Neonatal.
As salas de pré-parto também foram vistoriadas, assim como o Centro Obstétrico da unidade hospitalar.

Evidenciou-se déficit significativo de profissionais de enfermagem para que uma assistência segura e de qualidade seja efetivamente prestada; estrutura física que prejudica as ambiências e a manutenção dos direitos das parturientes (como a presença do acompanhante); inexistência de índice de segurança técnica; superlotação de 200% de setores como o pré-parto, no qual verificou-se a existência de 17 pessoas internadas em camas e cadeiras (há nove leitos cadastrados disponíveis).

No que se refere às denúncias protocoladas junto ao gabinete, foi informado que as mortes estão em investigação pela Comissão de Óbitos da unidade, e que embora exista um canal de Ouvidoria aberto no hospital para o acolhimento de denúncias relativas à violência obstétrica, não há nenhuma ocorrência em apuração no momento. A instituição segue sob monitoramento do Coren-RJ.




  • BannerLateral_codigo_etica
  • e-dimensionamento-207x117