14/08/2019

Entidades da classe realizam audiência pública sobre currículo de técnico de enfermagem

  Temas como melhor formação dos professores e carga horária
 
Temas como melhor formação dos professores e carga horária mínima para os estágios entre outros, foram abordados hoje (14) durante a Audiência Pública realizada em Laje do Muriaé-RJ com coordenadores e gestores de cursos de ensino médio, para a construção das “Diretrizes Curriculares para Formação Profissional de Técnicos de Enfermagem”. A iniciativa é fomentada por um grupo de trabalho composto pela parceria entre o Conselho Estadual de Educação (CEE-RJ), o Coren-RJ e a ABEn-RJ.
 
Os participantes comentaram sobre os pontos propostos pelo GT e trouxeram novas propostas para colaborar com os artigos. Foi ainda disponibilizado um canal de comunicação para receber sugestões e troca de informações, via e-mail, até o final de setembro. A presidente do Coren- RJ, Ana Lúcia Telles Fonseca defendeu o ensino presencial e repudiou a prática do EAD na área de saúde: “Reconheço o avanço da tecnologia em todas as áreas, mas na arte do cuidar jamais poderá ser realizada através de uma tela de computador”, declarou Ana Lúcia, que ainda afirmou ser favorável à carga horária 600 horas para estágio.
 
A mesa foi presidida pela presidente do CEE-RJ, Malvina Tânia Tuttman, com a participação da presidente do Coren-RJ, Ana Lúcia Telles, das diretoras da ABEn-RJ, Sonia Alves e Ana Lúcia Jezuino, do conselheiro do Coren-RJ, Josimar Barbosa e de representantes locais.
 
A próxima Audiência Pública sobre as Diretrizes será realizada no Rio de Janeiro, capital, na sede do SINEPE/RJ – Sindicato das Escolas Particulares, em 28 de agosto.



  • BannerLateral_codigo_etica
  • e-dimensionamento-207x117
  • add_5
  • parecer_CT2